FORMAÇÃO E INFORMAÇÃO

Sempre que tratamos de educação é recorrente a menção à formação e a informação.

Nos anos iniciais da criança na escola podemos dizer que mais de 90% do que é trabalhado com ela trata-se de formação e apenas 10% referem-se à informação.

No outro extremo, nos anos finais da especialização, praticamente 100% é informação.

O Hino nos iguala enquanto membros da nação

Formação envolve valores, hábitos de estudo, postura, sociabilização, inserção no mundo normatizado das instituições.

A informação, pura e simplesmente, não carrega significados de formação. Por exemplo, conhecer os estados brasileiros e suas capitais traduz-se em conhecimento, mas essa informação não altera em nada a conduta do aluno, do indivíduo.

Em todos os ambientes existem costumes que lhes são próprios e que compõem a identidade da instituição. O conjunto desses costumes, as práticas de que todos se valem, formam uma cultura interna que nos informa a cultura daquele local.

A presença de vegetação, a harmonia estética do ambiente, o zelo com a limpeza, o tom de voz das pessoas, a maneira como cada um trata o seu semelhante, a maneira como se dirige ao público, a organização, dizem da identidade daquela empresa, escola, parque…

Portanto, formar crianças não é apenas informá-la sobre rios, picos, operações, fatos, fenômenos físicos, biológicos, mas sobretudo levá-la a criar vínculos com os elementos da cultura local que a façam sentir-se parte de um todo. “Eu sou de tal escola”.

Na EE Mary Moraes, por exemplo, há a tradição desde 2006 de cantar-se às quartas-feiras não apenas o Hino Nacional, como o Hino a Mary Moraes. O Hino Nacional nos iguala enquanto membros da nação, já o Hino a Mary Moraes ao mesmo tempo nos distingue de todos os outros locais, mas nos une por um valor que só nós possuímos como parte de nossa identidade.

Esse saber-se parte de um todo confere força a cada um ao identificar-se no próximo como membro de uma mesma “tribo”. Como seres sociais necessitamos dessa sensação de pertencimento para nos fortalecer individualmente.

Eduardo Berardi é diretor da Escola Estadual Mary Moraes. Contato:berardi@uol.com.br

Compartilhe com seu vizinho

PinIt

Conheça nosso trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>